Service95 Logo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo
Issue #028 Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo

All products featured are independently chosen by the Service95 team. When you purchase something through our shopping links, we may earn an affiliate commission.

Image of hands pulling out a safe, wearing diamond jewellery and black gloves Michael Baumgarten/Trunk Archive

Diamantes cultivados em laboratório: manual explicativo

Enquanto a indústria de diamantes busca maneiras de ser mais ética e sustentável, Milena Lazazzera explora algumas alternativas sintéticas

Quando vagamos pelas avenidas da Internet em busca de um diamante, encontramos duas opções: diamantes cultivados em laboratório ou naturais. Mas qual é a diferença?

A olho nu, só o preço, já que as pedras artificiais costumam ser 30% mais baratas do que os diamantes autênticos. Fora isso, os diamantes cultivados em laboratório são quimicamente (feitos de carbono) e estruturalmente (estrutura cristalina cúbica) idênticos aos extraídos da natureza. Mas a principal diferença é a origem. Os diamantes naturais são preparados pela mãe natureza em bilhões de anos enquanto os feitos pelo homem são produzidos em poucas semanas por máquinas superpotentes.

Como eles são feitos? A maioria dos diamantes artificiais é produzida de duas maneiras: alta pressão e alta temperatura (HPHT) ou deposição de vapor de carbono (CVD) – ambas são como colocar um grão de milho em uma panela quente até que ele estoure. Os diamantes HPHT são formados a partir de uma semente de cristal de carbono colocada em uma espécie de forno gigantesco que imita a pressão (cerca de 50.000 vezes maior que a da atmosfera na superfície da Terra) e o calor (cerca de 1.400 ºC) extremos que, após o Big Bang, transformaram átomos de carbono em diamantes. Com o método CVD, minúsculas sementes de diamantes naturais se expandem quando camadas de uma mistura de gás carbono-hidrogênio são depositadas sobre elas em uma câmara aquecida a cerca de 800 ºC.

Os diamantes artificiais ganharam popularidade em 2006, quando o filme de Leonardo DiCaprio Blood Diamond mostrou como a extração de diamantes enriqueceu senhores da guerra em países africanos em conflito. Embora o Processo de Kimberley regule o comércio para conter 99% da produção global de diamantes em zonas de conflito, novas preocupações surgiram desde que a Rússia, responsável pela exploração de quase um terço dos diamantes naturais, invadiu a Ucrânia.

No entanto, os mineradores argumentam que os diamantes naturais fornecem recursos para investir em projetos de conservação e nas comunidades locais, reduzindo as taxas de pobreza – como aconteceu em Botsuana.

Os consumidores acham os diamantes cultivados em laboratório mais acessíveis e são atraídos por suas credenciais éticas e ecológicas, mas isso precisa ser examinado mais a fundo. 

O atestado ecológico é válido apenas para laboratórios que usam recursos renováveis para produzir a quantidade colossal de energia necessária para assar as pedras – caso contrário, os diamantes cultivados em laboratório podem ter uma pegada de carbono maior do que a dos diamantes naturais.

Quando se trata de ética, examine toda a cadeia de suprimentos dos diamantes artificiais, pois as práticas trabalhistas podem deixar a desejar quando os diamantes são cortados e polidos em um país diferente de onde são produzidos.

Se você acha que os diamantes cultivados em laboratório são a escolha certa para você, confira essas cinco marcas:

1. Vrai: Com diamantes fabricados pela empresa matriz Diamond Foundry usando energia hidrelétrica, a Vrai garante total transparência em toda sua cadeia de suprimentos. 
2. Nomis: Esta marca ucraniana heroica ainda está produzindo designs arrojados e cheios de simbolismo, também com total transparência.
3. Kimaï: Com sede em Antuérpia, o epicentro de diamantes da Europa, os padrões de sustentabilidade da Kimaï ganharam o selo de aprovação da Duquesa de Sussex. 
4. Vever: A antiga marca prodígio Art Nouveau foi relançada no ano passado e reconhecida pelo governo francês como uma empresa com missão ética e ambiental. 
5. Innocent Stone: Fundada por um antigo negociante de diamantes, a Innocent Stone oferece uma ampla variedade de pedras cultivadas em laboratório, soltas ou em forma de joias. 

Milena Lazazzera escreve sobre moda e joalheria para o Financial Times, The New York Times, The Business Of Fashion, Vogue Business, Tatler e outras publicações

Read More

SUBSCRIBE TO SERVICE95 NEWSLETTERS

Subscribe