Service95 Logo
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Issue #002 Apologia à solitude
Dua Lipa reads book at dinner table, where she is eating a taco

Apologia à solitude

Este mês, tive um encontro – o primeiro deste ano. Foi uma resolução de Ano Novo ter um encontro naquela data, não por causa de uma companhia específica, mas pela falta dela. Estava muito nervosa com a ideia de sair sozinha. Então, levei meu livro de cabeceira, A Cidade do Sol, de Khaled Hosseini (veja minhas outras dicas de leitura abaixo). Foi uma surpresa descobrir que é fácil estar sozinha. Fui jantar em um restaurante chamado Cosme, em Nova York – não deixe de experimentar o pato com panquecas e o merengue de palha de milho. Eu me senti uma pessoa livre para viver a própria vida e não me senti sozinha nenhum segundo. Pelo contrário, adorei perceber o quanto gosto de ficar comigo mesma. Como diz a Arwa Mahdawi, uma das escritoras desta edição, eu me senti poderosa.
  1. A Metade Perdida, de Brit Bennett
  2. A História de Shuggie Bain, de Douglas Stuart
  3. To Paradise, de Hanya Yanagihara
  4. Animal, de Lisa Taddeo
  5. Pachinko, de Min Jin Lee
Beijos, Dua

Não perca o primeiro episódio do meu novo podcast, Dua Lipa: At Your Service – assine agora

ASSINE O PODCAST DUA LIPA: AT YOUR SERVICE

← Back

Thank you for subscribing. Please check your email for confirmation!
Invitation sent successfully!

Please check your email for a reset password link!

Subscribe