Service95 Logo
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Issue #022 A beleza da aceitação
Polaroids of Dua Lipa in her dressing room Elizabeth Miranda

A beleza da aceitação

Esta é nossa edição de beleza. Tenho pensado muito sobre os padrões de beleza, e a citação de Jessica DeFino “os padrões de beleza derivam das forças opressoras do patriarcado, da supremacia branca, do colonialismo e do capitalismo”, no artigo abaixo, me atingiu em cheio. Sem perceber, aprendemos e adotamos padrões alimentados pela sociedade e não nos sentimos bem se não os atingimos (e sim, há uma certa expectativa de como uma estrela pop deve se parecer). O artigo da Jessica nos convida a questionar nossa relação com a beleza. Por que fazemos o que fazemos? É algo definido pela sociedade ou impulsionado pelo nosso eu autêntico? Adoro experimentar com cabelo e maquiagem (veja alguns dos meus melhores truques abaixo), mas não faço isso porque o mundo exige. Faço para me expressar de uma maneira que as palavras (ou letras) não conseguem. Há poder nisso. O poder da individualidade. O poder de celebrar autenticamente quem você é. Afinal de contas, essa é a verdadeira beleza.

Beijos, Dua 

  1. Para renovar seu pó compacto, cubra-o com fita adesiva e retire-a para remover a sujeira e a oleosidade.
  2. Para um olho de gatinho perfeito, coloque fita adesiva na diagonal ao longo dos cantos externos do olho e use-a como guia.
  3. Aperte seu pincel de máscara para cílios com uma pinça e, em seguida, envolva pequenos grupos de cílios inferiores com a pinça para criar olhos de aranha.
  4. Mude a cor do seu batom adicionando um pouco de corretivo.
  5. Para um cabelo perfeito, use uma escova de dentes para domar os fios rebeldes.

ASSINE O DUA LIPA: AT YOUR SERVICE

← Back

Thank you for subscribing. Please check your email for confirmation!
Invitation sent successfully!

Please check your email for a reset password link!

Subscribe